TESTÍCULOS BOVINOS À MODA DO CHEF

Esse prato é uma boa pedida para iniciar o fim de semana; chic para alguns e ralé na opinião de outros, é um clássico de boteco

Na gastronomia é importante fazer amigos, ter um bom relacionamento, afinal de contas, a troca de experiências de forno e fogão amplia os conhecimentos, a mentalidade se descortina para novos horizontes culturais. Nada mais chique – para alguns – do que degustar pratos de reconhecida origem, principalmente do velho continente, considerados clássicos internacionais. Mas uma simples – ou perfunctória – como gostam de aplicar os advogados, nos mostra que eles – os pratos – nasceram no recôndito dos grotões. Melhor dizendo, são clássicos hoje, mas com DNA de cunho popular. Mas como são bons!

Comer, dizem alguns dos grandes apreciadores da gastronomia, é um estado de espírito, mas claro que a fome desperta outros milhares de neurônios aguçando ainda mais o paladar. E como o leitor reage quando sabe que as comidas exóticas hoje dominam a cozinha de mesas dos melhores restaurantes? Calma, não do mesmo jeito que se come num “pé-sujo” ao pé do balcão, com a graxa escorrendo pelos cantos da boca. Não, esses pratos são distinguidos com adição de ervas e temperos finos e aromáticos, mantendo apenas o sabor original.

Numa dessas sextas-feiras do jornal Agora fomos brindados com uma iguaria daquelas de se comer rezando, como diria e diz o jornalista Daniel Thame, testículos de boi – jovem, é claro – à moda baiana, uma especialidade do advogado José Augusto Ferreira. Um prato divino para quem não é dado às artes do fogão, mas encorajado pelo amigo causídico Sérgio (Bolha) Lima, fica até madrugada adentro às voltas com o tempero e cozimento.

Nessa noite, ao invés do tradicional churrasco gaúcho assado pelo fotógrafo Waldyr Gomes, a área de lazer do Agora concedeu a primazia ao advogado e chef nas horas vagas para apresentar seu prato. Convidados a postos, José Adervan recebeu amigos com várias cachaças de Minas de alto padrão, a exemplo de “Contendas”, “Salineira” e “Boazinha” para acompanhar tão exótico prato. Dos convidados, ninguém arredou o pé até ter sido “raspado” o caldeirão. Até mesmo “garfos” experientes convidados aprovaram.

Prato aprovado pelos convidados, o tradicional churrasco de Waldyr Gomes está ameaçado de ser relegado aos finais de semana mais modestos. Mas nem só o tempero é fundamental para o preparo dos testículos, e como conta seu criador, a assepsia é fundamental e requer paciência de Jó para ferventar e retirar a pele, além de colocá-los em caldo de limão, essencial para deixá-los sem qualquer almíscar ou cheiro desagradável. Mas isso é a parte melhor, segundo o Dr. Augusto, que conta, nesta etapa do preparo com a assistência do seu colega Sérgio Lima, além da mais pura cachaça e cerveja bem gelada até o seu cozimento.

Uma curiosidade é que no preparo deste prato, nosso chef não permite a entrada de mulheres na cozinha, bem como não são convidadas a degustar. Mas do que discriminação, isso é uma bruta maldade.

TESTÍCULOS DE BOI À MODA DO CHEF

* ½ copo (americano) de azeite de dendê;

* 30 unidades (pares) de testículos bovino (Tabapuã, de preferência);

* 2 vidro (s) de leite de coco;

* sal e cheiro-verde a gosto;

* 1 cabeça de alho;

*pimenta-do-reino preta a gosto;

* Pimenta-de-cheiro (sem ardor);

* 1quilo de camarão seco;

* ervas finas aromáticas;

MODO DE PREPARO

Fervente os testículos para retirar a pele; coloque suco de limão para tirar o cheiro forte; a seguir, ferva; escorra a água e corte em pequenas tiras; misture com o sal, e os temperos verdes e a pimenta, deixe marinando por 12 horas.

No dia seguinte, leve ao fogo com o leite de coco, acrescente o azeite de dendê e o camarão seco; adicione a salsa picada ou coentro, os tomates em rodelas sem sementes, pimentão e deixe cozinhar por cerca de uma hora.

Em seguida, sirva com arroz branco e farinha.

A cachaça fica por sua conta, mas que seja de boa qualidade.

Bom apetite!

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation