Rope training

Por João José

Usar cordas navais para melhorar o desempenho físico é mais umas das opções para aqueles que preferem o treinamento bruto e não convencional.  As cordas sempre foram a base da old school strength que formou os homens mais fortes do mundo, sendo também uma das atividades preferidas de lutadores de MMA, jogadores de futebol americano e adeptos do kettlebell training.

Além do alto gasto energético, os efeitos desse treinamento de grande intensidade são: aumento de força, potência, resistência aeróbia e anaeróbia. Destro de um programa de atividade física as cordas podem ser direcionadas para atletas de alto rendimento, protocolos de emagrecimento, resistência de força rápida e de longa duração.

Segundo John Brookfield, criandor do battling rope, esse tipo de treinamento visa desenvolver e melhorar sua condição física e mental, pois, resistir a alta intensidade quer dizer jamais desistir. Antes de sair correndo para as lojas de ferragens ou de material de pesca saiba que não é tão fácil de conseguir como se pensa. As cordas para a prática do rope training tem peso, medida de comprimento e diâmetro certos, além de protocolos para serem seguidos nos treinos.

Apesar de ser muito conhecido nas academias dos EUA, no Brasil o rope training ainda é novidade. Mas, cada vez mais profissionais de educação física se rendem aos treinos com materiais simples como a corda e o kettlebell, que buscam restabelecer e aprimorar os padrões motores naturais, prevenindo lesões e melhorando consideravelmente o desempenho atlético, alcançando assim resultados sólidos em curto prazo.

Benefícios do rope training

  • Alta intensidade –  Envolve muitos grupos musculares movimentando todo o corpo e gerando alto gasto calórico, ideal para manter um baixo percentual de gordura corporal;
  • Estabilização e desenvolvimento do core (músculos do tronco) – em todos os exercícios do rope training o core está envolvido para manter o equilíbrio;
  • Força de pegada – Os músculos das mãos e antebraços de forma dinâmica ou isométrica;
  • Coordenação intermuscular – Por meio da ativação de músculos primários e secundários.
* Personal trainer, especialista em  treinamento funcional e kettlebell training

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation