RETORNO DE TYRONE – EM ALTO ESTILO – A CANAVIEIRAS

Walmir Rosário*

Após uma merecida férias no planalto central, volta a Canavieiras o jornalista aposentado (ou desocupado) Tyrone Perrucho, restabelecendo a vida etílica mundana dos sexagenários. Durante sua sentida ausência – se encontrava em Brasília e outras cidades goianas – o cotidiano dos bares e da Confraria d’O Barimbau e do Clube dos Rolas Cansadas se tornou por demais bucólico, embora todos tinham consciência da importância sociocultural e científica da sua viagem.

E não era pra menos! Primeiro, empossar o presidente Bolsonaro, o que fez com galhardia, apesar das intempéries causadas pelos temporais, obrigando-o a se refugiar em um bar até que chegasse o bom tempo. Mas nem toda a programação do viajante foi intercalada de percalços, a exemplo das visitas técnicas – diga-se de passagem – às plantações de cacau e chuchu no cinturão verde de Brasília.

Em Brasília, o ceplaqueano aposentado José Alves passou as coordenadas sobre a produção de chuchu e cacau ao colega Tyrone Perrucho

Como um bom político escolado nas artimanhas de Brasília, assim que chegou a Canavieiras, “sentou praça” na aprazível passarela do álcool do cais do porto e promoveu uma série de audiências – coletivas e individuais. Nelas, estendidas nos dias subsequentes, no Clube dos Rolas Cansadas e na Confraria d’O Berimbau, repassou os recados de Bolsonaro aos amigos.

Como disse, Tyrone é produtor de cacau no bairro da Atalaia, onde mantém seu refúgio na beirada da praia da Costa, e foi à capital federal em busca de novos conhecimentos, a exemplo das plantações de cacau a pleno sol. Nesta visita técnica, tirou todas as dúvidas em relação à produção e produtividade e pretende implantar a novidade na terra mater do cacau, após repassar as novidades aos companheiros ceplaqueanos.

Todas as cervejas aprovadas

Mas como nem só de cacau vive o homem, o viajante Tyrone Perrucho, também fez curso intensivo para aprender tudo sobre a produção de chuchu (a planta, não o ex-governador de São Paulo, favor não confundir). Com essas experiências, acredita fazer fortuna com a diversificação da agricultura em seu quintal latifundiário, aplicando os

conhecimentos científicos quando lhe sobre tempo após o lazer.

O retorno do viajante causou uma comoção nunca vista antes nesse país, diante da alegria dos proprietários dos mais refinados estabelecimentos etílicos e gastronômicos, do cais do porto à Burundanga e da Atalaia à Ilha do Gado. Também nesta área apresentou os estudos recentes tomados em Brasília, nos quais se especializou em provar as diversas qualidades de cerveja.

Recepção em alto estilo no restaurante do Posto Canes

Para repassar os conhecimentos, uma audiência pública foi agendada por Gilbertão para o bar e restaurante do posto Canes, com o devido acompanhamento de cachaças mineiras das mais variadas e um cardápio de dar água na boca no mais radical dos veganos. Da carne do sol ao mocofato, da rabada do Panela de Barro ao hambúrguer do McVita, da rapadura gaúcha ao arroz de puta rica da Confraria d’O Berimbau, foram objetos de degustação.

Por falar em degustação, as cervejas são um caso à parte. Já estão agendadas visitas nos bairros da periferia para conferir se o preço das cervejas continuam nas costumeiras promoções. Como o sol de verão deixa a boca seca, não duvidem das incursões desse grupo de anciões nos bares e congêneres para fiscalizar se o sabor da Glacial, Schin, D’ávila e Cristal ainda são condizentes com seus preços.

Haja fôlego!

* Radialista, jornalista e advogado

PS- a foto da audiência com o presidente não pode ser publicada por questões de segurança nacional

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation