PREFEITO GASTA DO PÚBLICO PARA ESCULHAMBAR O PRIVADO

Walmir Rosário*

Não tem jeito! O prefeito de Canavieiras, Dr. Almeida, não se ajuda e depois cobra dos munícipes tratamento diferenciado, positivo, a exemplo do que fazem seus colaboradores mais chegados. Um exemplo límpido e claro é a última live no Facebook (vejam em baixo) feita por ele, na última segunda-feira (21), em que esculhambou seus desafetos, utilizando, para isso, os recursos públicos municipal.

E pra começo de conversa, as ilações foram feitas justamente no Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (21 de janeiro), criada por meio da Lei nº 11.635, de 27 de dezembro de 2007. “Quero pedir aos irmãos que continuem intercedendo em orações porque as forças malignas, os demônios que não amam Canavieiras estão aí torcendo contra, talvez até fazendo trabalho de macumbaria para que a gente não tenha êxito na nossa gestão”, disse o prefeito na gravação.

Utilizando de modo errado a palavra macumba, que significa árvore e instrumento musical, o prefeito também cometeu um ato preconceituoso e pejorativo conta as religiões de origem africana. A popular macumba (como erroneamente chamam) não é um instrumento maligno e sim uma oferenda, um presente a uma entidade divina, de agradecimento.

Com a mania de perseguição, o nosso prefeito cometeu crimes previstos na Lei 9.459, de 13 de maio de 1997, bem como o art. 208 do Código Penal, em relação à intolerância e descriminação religiosa. Eleito, o prefeito tem a obrigação de governar para todos, até porque não escolheu a quem pedir os votos durante a campanha eleitoral, frequentando todos os ambientes, de forma indiscriminada.

Por isso, mesmo, não pode e nem deve se exasperar com as críticas feitas ao prefeito, o homem público, na condução dos destinos de Canavieiras. Mas, de forma errônea, critica as pessoas no particular, usando os recursos públicos: “E o Ser Humano está incomodando e muito, está incomodando quem gastou todo o seu patrimônio pessoal, familiar e está desesperadamente tentando se eleger para recuperar o que tem gasto na política”, voltou a falar na gravação.

Não se contendo em atingir, de forma particular, os adversários bradou em relação a outro, o que lhe deu condições eleitorais: “Está incomodando quem é pombo sujo, processado por roubar dinheiro público, está inelegível e ainda tenta se manter na política para garantir empregos dos seus familiares”, atacou o prefeito mais um dos seus desafetos, antes coligado e hoje adversário político.

Não sobrou quase ninguém que o Dr. Almeida não mirasse o cano de sua metralhadora giratória: “Tá incomodando quem se beneficiava de governos anteriores e agora ficam nas esquinas, redes sociais com fofocas e críticas destrutivas, torcendo contra Canavieiras. A resposta a esses malignos, negativos é trabalho”. E nesse esforço acusatório, praticamente não sobrou um filho de Deus em Canavieiras, a não ser ele.

Mostrando-se bastante nervoso com as declarações desastrosas cometidas contra técnicos e conselheiros do TCM, durante a inauguração de obra numa praça, das quais foi obrigado a se desculpar, passou a creditar seu raso palavreado impingindo-o à oposição. “Aqueles caluniadores de plantão que querem que o governo Ser Humano não dê certo por meros interesses pessoais e estão esperando que o governo Ser Humano não dê certo, para imaginariamente tentar chegar ao poder para se locupletarem”, voltou a atacar.

E com visível descontrole, o prefeito desceu a marreta nos blogueiros, que para ele são fofoqueiros de plantão, e justificou uma atitude arrogante e prepotente, atribuindo para si ato de competência exclusiva dos vereadores como dar nomes a logradouros públicos. E foi o que aconteceu com a praça Afrânio Matos, no bairro Sócrates Rezende, que o prefeito quer batizá-la de praça Passarinho, para homenagear um seu amigo.

O nome de Afrânio Matos à praça foi legalizado por meio da Lei Municipal 423, de 20 de outubro de 1993, aprovada pelo Legislativo Canavieirense. Para que o nome possa ser mudado, somente seria possível através de novo processo legislativo. Enquanto isso, o nome da praça deve ser mantido, por não permitir a usurpação da competência dos vereadores pelo prefeito, de forma autoritária e arbitrária.

O que não dá para entender é que o prefeito repete a toda a hora que tem 70% de aprovação, apurados na enquete das redes sociais no Facebook em votação livre pelos eleitores e que Jesus no controle e no comando de tudo, amém! Oh glória! Aleluia! Engana a si e aos outros, por saber que é uma pesquisa sem cunho científico, portanto, sem validade. Se nada em braçadas em mar de almirante, qual a causa de tanto nervoso?

O mais desagradável, ainda, é que o prefeito promete repetir a dose na live do Facebook todas as segundas-feiras. Hajam olhos e ouvidos! Por aqui é o quanto basta, para que não pareça perseguição ao político Dr. Almeida. Não dá para se agoniar todas as semanas com os nervosismos e embates sobre questões privadas gastando os recursos públicos.

* Radialista, jornalista e advogado

VEJAM A LIVE PUBLICADA PELO PREFEITO

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation