PARA VEREADORES, SITUAÇÃO FINANCEIRA DE CANAVIEIRAS BEIRA À INSOLVÊNCIA

Convidado para explicar os constantes transtornos na coleta de lixo, o empresário Rodrigo Carvalho compareceu à Câmara de Canavieiras nesta terça-feira (27), durante a sessão ordinária. Acompanhou o empresário, o secretário Municipal da Administração, Edmo Nascimento (Pipi), que responderam às perguntas dos vereadores sobre os contratos mantidos pela Prefeitura com a empresa.

De acordo com o empresário Rodrigo Carvalho, sua empresa não tem nenhuma responsabilidade em relação as constantes paralisações e atrasos na coleta de lixo de Canavieiras, pois ela é apenas uma locadora de veículos. Rodrigo creditou as irregularidades à Prefeitura, responsável por toda a gestão do sistema, como logística, administração de pessoal, dentre outras ações inerentes à realização do serviço.

Dentre as dificuldades de operação, o empresário Rodrigo Carvalho citou a falta de um caminhão reserva para cobrir as possíveis quebras dos veículos, não previstos no edital de licitação, que ele acredita não ter sido pedido para baratear o custo dos serviços. Rodrigo também disse que tem se esforçado bastante para manter a regularidade dos serviços, mas as dificuldades são grandes, haja vista que a prefeitura deve cerca de R$ 1 milhão à empresa.

De acordo com o empresário, essa dívida é referente aos contratos da coleta do lixo – pouco mais de R$ 400 mil – que vem sendo rolada há quatro meses, e o restante referente ao contrato de locação das máquinas de terraplenagem. Com isso, o empresário disse que, às vezes, atrasa o pagamento dos seus carros contratados, pela dificuldade em receber os créditos junto à prefeitura.

Apesar das dificuldades, Rodrigo Carvalho disse que continua prestando os serviços, já que o prefeito lhe garantiu que as dívidas dos dois contratos serão quitadas até março ou abril do próximo ano. O vereador Jorge Garcia questionou o empresário sobre as ameaças que estariam sendo feitas aos contratados, quando reclamam da falta de pagamento, cuja resposta seria apenas: “Se está achando ruim, pode cair fora!”.

Os vereadores também questionaram exaustivamente o edital de licitação, eivado de vícios e erros, em que até o CEP era o da prefeitura de Itapé, um documento elaborado na base do copia e cola. Inclusive ficou constatada que a data da perícia dos veículos teria sido feita cerca de um mês após a data preceituada no documento, bem outros detalhes que pareciam ser colocados para burlar a legislação.

Diante dos questionamentos, o empresário se comprometeu a enviar para Canavieiras um veículo compactador, que ficaria como carro reserva, entrando em operação diante das necessidades de pane ou manutenção dos outros três veículos. Com essa afirmação, os vereadores disseram não entender como o empresário investiria mais num contrato deficitário, pois não teria nenhuma remuneração pelo veículo reserva.

Insolvência – De acordo com os vereadores, as dificuldades financeiras da Prefeitura de Canavieiras ficam evidenciadas não só em relação aos contratos com a empresa de locação, mas também com atraso no pagamento de pessoal. Além do pagamento dos salários dos contratados, a prefeitura também não estaria honrando com o repasse dos empréstimos consignados e da empresa administradora do cartão de crédito Big Card.

Para os vereadores, o problema é bem maior do que se pensa, pois em função desses atrasos dos repasses os servidores estariam sendo negativados junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serasa. Como disseram os vereadores, os valores das compras no cartão e empréstimos consignados foram descontados pela prefeitura e não repassados, o que configura apropriação indébita.

Ainda, segundo os vereadores, a prefeitura está inadimplente com diversos fornecedores, prejudicando, sensivelmente, a economia local, que tem na máquina pública municipal o principal empregador. O vereador Cleonildo Tibúrcio chegou a dizer que assinaria qualquer pedido de instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), para investigar a atual situação do município, já que o prefeito não fornece informações aos vereadores.

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation