OBRAS DA CONFRARIA D’O BERIMBAU A QUASE TODO O VAPOR

Ao visitar as obras das novas instalações da Confraria d’O Berimbau, Gilbertão baixou Decreto-lei preparar a efeméride, com todos os aperitivos e acepipes

Walmir Rosário*

Via whatsapp recebo a foto que ilustra essa matéria e pouco ou quase nada entendi do que ser tratava, embora tenha desconfiado que seria das futuras instalações da Confraria D’O Berimbau, que se encontra em obras. Somente um pouco mais tarde quando o missivista (será que vale esse nome para envio telemático?) me explicou do que se tratava, com todos os detalhes.

E o missivista não é jogar conversa fora e foi logo me apresentando um relatório circunstanciado do andamento da reforma da nova sede da Confraria d’O Berimbau, que deixa seu espaço nos fundos de uma padaria para se apresentar na porta da frente no conceituado Beco do Berimbau. Perdeu espaço, o que é de somenos importância, segundo Zé do Gás, diante do calor humano dos confrades.

Nos detalhes da obra, uma coisa me intrigou e perguntei ao missivista que quatro paredes suspensas, ainda com blocos aparentes, apareciam na imagem, quando fui informado que seria o banheiro masculino. De início, pensei que minhas vistas estivavam cansadas, apesar do oftalmologista Dácio Rolemberg atestar garantia de qualidade, e resolvi perguntar o porquê das quatro paredes sem espaço para uma porta (entrada e saída)?

Zé do Gás e o banheiro sem entrada ou saída

Lembrei-me logo de uma casa construída por um engenheiro em Itabuna, em cuja planta não privilegiava uma porta de acesso ao andar superior e nem mesmo a escada para que os residentes subissem e descessem. Outra novidade nessa casa era a garagem, em que não cabia o veículo do famoso Dr., que ficava com a parte traseira no passeio. Pensei: será que a planta teria sido importada para Canavieiras?

E minha pergunta não ficou sem resposta: Segundo o missivista, uma das preocupações dos confrades era manter a entrada de emergência, e ao repassar os detalhes para o pedreiro, Zé do Gás não fez se entender bem, no que o pedreiro levantou as quatro paredes sem a menor cerimônia. E esse desentendimento deverá causar um atraso no cronograma das obras e, por conseguinte, na inauguração.

Nas mesmas explicações, o zeloso missivista teceu outras considerações sem grande relevância e terminou por explicar que os desencontros responsáveis pelo atraso já estão na ordem do dia. Isto porque, logo nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (11), as futuras instalações d’O Berimbau recebeu as honrosas visitas do Secretário Plenipotenciário Gilbertão, assessorado pelo confrade Tyrone Perrucho.

Gilbertão, que não perde tempo, nem bem chegou a Canavieiras, vindo de Betim via Porto Seguro, resolveu fazer uma visita técnica para planejar a cerimônia de inauguração do novo Berimbau. Com o olhar de engenheiro (de Minas), propôs mudanças e se pegou no cronograma, exigência anterior para que os serviços não passassem do mês de março, prazo que será mantido.

Portanto, prego batido e ponta virada, ao meio-dia em pino do dia 28 de março, também conhecido como sábado, as instalações da Confraria d’O Berimbau deixam a sede de verão no Mac Vita e retornam à sede principal. Sem mais delongas, baixou Decreto-Lei dando poderes à assembleia do próximo sábado (14), para deliberar sobre a efeméride e seu cardápio de bebíveis e alimentares.

*Radialista, jornalista e advogado

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation