O RUY BARBOSA DE ALGUNS

Almir Melo*

O nosso conterrâneo Ruy Barbosa deve estar se revirando no túmulo com as maldades que fazem com ele ao atribuírem suas conceituadas frases ou orações ao bel prazer. Causam mal maior os que deturpam seu trabalho para defender questões ou interesses individuais mesquinhos, como a defesa de um emprego ou qualquer outra situação que apenas lhe traga benefício.

Esse comportamento me deixa muito triste, pois considero uma ofensa à memória de Ruy Barbosa, quem sabe o mais brilhantes dos baianos e brasileiros. E não é pra menos: Essas atrocidades são simples demonstrações tendenciosas de que quer se mostrar ilustrada e aparecer como uma pessoa “amiga do rei”.

Quando o então senador Ruy Barbosa proferiu o conhecido discurso no Senado, em 17 de dezembro de 1914, clamando pela moralidade na vida pública reclamava sobre a verdade das “Informações sobre o Caso do Satélite”, quando foram chacinados cerca de 10 presos políticos num navio da Marinha do Brasil.

E seguem trechos do discurso de Ruy: “A injustiça, senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; semeia no coração das gerações que vem nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade… “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto…”

É de causar indignação quando um discurso desta natureza, cuja pretensão é restaurar a verdade, é utilizado da forma mais desprezível e imoral para tentar enganar as pessoas. Ruy Barbosa merece tratamento digno, verdadeiro e íntegro, principalmente quando se referir às causas justas, verdadeiras e honradas.

Me nego a acreditar que somente agora quem alardeia o precioso discurso de Ruy não o tenha feito por mais de 10 anos, período em que este  foi vilipendiado, desdenhado, desprezado, humilhado, rasgado e jogado na sarjeta. Simplesmente foi ignorado por todo esse período que nossos mui digníssimos vereadores aprovavam as contas do ex-prefeito de Canavieiras, carimbadas com a tarja REJEITADA colocada pelo Tribunal de Contas dos Municípios, o TCM.
Ruy Barbosa é para ser tratado com dignidade pelos baianos e brasileiros por ser um homem probo, um advogado que sempre clamou por JUSTIÇA, defendendo os mais fracos das mazelas causadas pelos poderosos. Como político, deixou um vasto legado, capaz de envergonhar grande parte dos que hoje se elegem ou ocupam cargos na Administração Pública somente para se locupletarem.
Não servem a Canavieiras, Bahia ou Brasil quem promove o engodo, a mentira em proveito próprio. Não educa quem trata as pessoas como se fossem meros ignorantes, desconhecedores dos fatos. Não colabora com a cidadania que usa a “verdade que mais lhe convém” para tirar proveito econômico ou político. Afinal, como já disse o grande sábio Ruy: “A justiça, cega para um dos dois lados, já não é justiça. Cumpre que enxergue por igual à direita e à esquerda”.
Esse comportamento cobre de VERGONHA QUALQUER PESSOA HONESTA

*Prefeito de Canavieiras

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation