MP INSTAURA PROCEDIMENTO PARA APURAR CASO TERRAL

O Ministério Público do Estado da Bahia informa que instaurou quinta-feira (27), procedimento para apurar a possível prática de crime de racismo cometido por servidor da Caixa Econômica Federal contra o empresário Crispim Terral, no último dia 19.

A promotora de Justiça Lívia Vaz, que coordena o Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (Gedhdis) recebeu deputados estaduais que integram a Comissão de Promoção da Igualdade da Assembleia Legislativa e representantes do Movimento Negro, que externaram a confiança no trabalho do MP e, por meio de representação, solicitaram a apuração do caso.

Ela aproveitou a oportunidade para explicar que a Instituição tem a primeira e única Promotoria de Justiça de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa do país e está atenta aos fatos. Além de já ter instaurado procedimento apuratório, o MP manteve contato com a assessoria jurídica da Caixa Econômica e expediu ofício à Polícia Militar para identificação dos policiais que participaram da ação. Todos os envolvidos serão ouvidos pelo Ministério Público.

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation