MERITOCRACIA ZERO, FISIOLOGISMO 10

Repercutiu negativamente a edição do Decreto Municipal 185, de 13 de dezembro de 2018, que exonerou a professora Heloísa Helena Ramalho Sant’ana (Isa) do cargo de diretora da Escola Raio do Sol (Apae). A medida foi tomada em retaliação ao vereador Jorge Garcia, por ter votado no candidato à Presidência da Câmara Municipal de Canavieiras, Paulo Carvalho, não acatando o pedido feito pelo prefeito Dr. Almeida.

Dr. Almeida já teria dito ao vereador Jorge Garcia, que caso não votasse no seu candidato passaria a ser seu inimigo, e que tomaria todas as medidas para exonerar pessoas indicadas ou amigas do vereador. E iniciou a retaliação justamente pela esposa de Jorge Garcia, vereador com o maior número de mandatos no legislativo canavieirense e que pertencia à bancada que apoiava o Executivo na Câmara.

A professora Isa, como é conhecida, goza de grande conceito na sociedade canavieirense e sua capacidade e intelectualidade na área da educação é por demais respeitada por colegas, alunos e pais. Com a exoneração da professora, fica evidenciado que para desempenhar um cargo na poder executivo basta apenas o fisiologismo, ficando a meritocracia relegada ao último plano.

Desde que foram lançadas as candidaturas à Presidência do Legislativo, o prefeito Dr. Almeida passou a apoiar o vereador Paulo Carvalho, mudando, em seguida, para o vereador José Carlos Guimarães (Cacá). Depois, no programa radiofônico da Prefeitura, tornou a declarar apoio a Paulo Carvalho, sendo refutado, quando voltou a emprestar o apoio ao vereador Cacá, exigindo que todos os outros vereadores assim o fizessem.

Inclusive, na reta final da campanha presidencial do legislativo, o prefeito Dr. Almeida disparou telefonemas para os vereadores e seus amigos, exigindo que todos eles votassem de acordo com sua recomendação. Em relação ao vereador Jorge Garcia, chegou a declarar seu rompimento, dizendo, textualmente, que passaria a ser seu inimigo caso não atendesse suas ordens, mesmo sendo chapa única.

Ao editar e publicar o Decreto Municipal 185, o prefeito utilizou-se de prerrogativas do Poder Executivo, já que o cargo de Diretora de Escola é de livre provimento do Poder Executivo, por ser de confiança. Entretanto, os questionamentos feitos nos meios político e educacional foi em relação à competência da professora Isa, demonstrada durante muitos anos no desempenho do cargo, tornando a Raio do Sol uma escola modelo.

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation