MEIO SÉCULO + UM ANO DO ABC DA NOITE

Walmir Rosário*

– Caboclo, a linha de produção está parada hoje – pergunta um cliente desejoso para saborear uma batida de gengibre.

– Hoje é dia de festa, e em dia de comemoração temos que tratar o cliente com mais cortesia – responde Caboclo Alencar, responsável por servir um batalhão etílico há 51 anos no ABC da Noite, no Beco do Fuxico, um dos endereços mais procurados de Itabuna.

Resposta na “ponta da língua”, Caboclo Alencar não se fez de rogado quando outro cliente tentou fazer um gracejo:

– Com tanto tira-gostos hoje, vai ver que até Papa hoje por aqui – disse outro cliente enfiando a mão num cesto com salgadinho.

– Tem, não, a Bahia não gosta muito de papa, os pratos mais servidos aqui são vatapá, caruru, vaca atolada…comida que escorrega no estômago e dá sustança – respondeu prontamente.

E assim o Caboclo Alencar, ou Alencar Pereira da Silveira – como consta das certidões de Nascimento e Batismo –, desse paulista de Sorocaba que há 51 anos “sentou praça” no Beco do Fuxico no ramo de bebidas e comidas. Nesse tempo deixou a prática do fogão para se especializar nas bebidas, batidas, para ser mais exato. Já o sarapatel e a galinha ao molho pardo, que não faz mais parte do cardápio, ainda é lembrado pelos clientes mais antigos e que não bebe para esquecer.

Um desses é o radialista, administrador e advogado Geraldo Borges, que não dispensa a visita semanal (ao sábado) ao ABC da Noite, que diz ainda sentir o sabor das iguarias que rebatiam as batidas, a branquinha ou a cerveja, produtos indispensáveis ao cardápio do abecedário.

– São alunos aplicados e mesmo depois de formados fazem questão de frequentar a escola. Já fizeram até doutorado – esnoba Caboclo.

E nesse clima de descontração, apesar da alta frequência do aniversário dos 51 anos, neste sábado, 28 de julho de 2013, que o Caboclo Alencar ia servindo vinho da Serra Gaúcha e cerca de cinco tipos de salgadinhos, disputados avidamente pelos “alunos” do ABC da Noite. Na retaguarda, dona Neusa, a esposa, trabalhava para não deixar faltar nada aos clientes. Serviço nota 10!

– Temos que tratar bem todos os amigos. É uma simples mas sincera retribuição à amizade – diz dona Neusa, que de vez em quando sai para cumprimentar os amigos que lotam a área externa do ABC, ou seja, o Beco do Fuxico, interditado para veículos devido a importância da festa.

Mas nada é desproporcional, tudo é feito no tamanho exato do coração de Alencar, que ao longo desses 51 anos fez um numero grupo de clientes, ou melhor, amigos, fiéis seguidores. Que o digam quando o Caboclo Alencar resolve tirar férias e fecha o ABC da Noite por longuíssimos 30 dias. Desorientados, ficam em frente à porta desorientados, sem saber que rumo tomar. Fidelidade absoluta e duradoura, dizem os consultores em administração.

Além das homenagens prestadas pelos amigos, como sempre, a Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopia e Etc. (Alambique) condecorou o Caboclo Alencar pelos relevantes serviços prestados aos confrades durante esses 51 anos. Estamos prontos para outros 51!

*Radialista, jornalista e advogado

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation