LOJA MAÇÔNICA FESTEJA 123 ANOS

A Loja Maçônica União e Caridade, de Canavieiras, realizou nesta sexta-feira (27), Sessão Magna para festejar 123 anos de fundação. Durante o evento, diversos membros ressaltaram a história da Loja e sua influência para o desenvolvimento social, econômico e político de Canavieiras, inclusive sua emancipação político-administrativa.

Segundo o Venerável Mestre Arenilson Mota Nery, a Loja União e Caridade se encontra em um período de transformações, com o aumento do seu quadro de obreiros, que hoje conta com 42 irmãos. No entender de Arenilson, a Maçonaria está ciente do seu papel na sociedade e vai continuar influindo nos destinos da comunidade.

Para o Delegado Distrital (representante do Grão Mestre), Raimundo Antônio Tedesco, pela Loja União e Caridade passaram nomes ilustres e destaque na sociedade canavieirense e esse legado continua sendo preservado. Um dos destaques é a Escola Frei Sampaio, fundada em 7 de setembro de 1921, sendo a primeira escola mista do interior da Bahia, e que hoje funciona em parceria com o Município.

Durante a Sessão Magna, o Orador Euvaldo Sena, apresentou um resumo da história da Loja, e a abnegação dos seus membros para construir uma sociedade mais justa. Representando as esposas dos maçons, a professora Emília Cristina Augusto dos Santos, destacou a atividade de um dos mais antigos maçons do Brasil, Jonaval (Vavá) da Silva Freire, de 96 anos de idade e 54 anos de Maçonaria, e que ocupa o cargo de Chanceler. O Delegado Distrital é Raimundo Antônio Tedesco.

Atualmente a Loja União e Caridade tem como diretoria para o biênio 2013/14 Arenilson Mota Nery (Venerável Mestre), Lázaro Soares Magnavita (1º Vigilante), Carlos Alberto Guimarães Ramos (2º Vigilante), Euvaldo Cardozo Sena (Orador), Fernando César Guimarães Vieira (Secretário), José Batista Gama Neves (Tesoureiro), Jonaval da Sílva Freire (Chanceler) e Ariedson Santos (Chanceler-Adjunto).

HISTÓRIA

Fundada em 27 de dezembro de 1890, é a primeira Loja da República no Brasil e a terceira da Bahia e sua Carta Patente foi assinada pelo Grão Mestre do Grande Oriente do Brasil, Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, considerado o “proclamador da República.

Durante todos esses anos a Loja funcionou regularmente e só paralisou suas atividades durante a Segunda Guerra Mundial. Inicialmente filiada ao Grande Oriente do Brasil, a Loja União e Caridade passou para os quadros da Grande Loja Maçônica do Estado da Bahia (Gleb) em 24 de junho de 1954 e onde permanece até hoje.

A primeira Diretoria da Loja União e Caridade era integrada pelos maçons Armando Gentil (Venerável Mestre), Francesco Tedesco (1º Vigilante), Antônio Teixeira Lôbo (2º Vigilante), Bernadino d’Oliveira Pinto (Orador), Augusto Luiz de Carvalho (Secretário), Samuel Benjamim (Chanceler) e Domingos Marques dos Reis (Tesoureiro).

 

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation