ILHÉUS INICIA PROGRAMA “CARBONO ZERO”

Mudas de pau-brasil, palmeira imperial e eucalipto foram plantadas na manhã desta sexta-feira (10) no alto do Teresópolis, centro de Ilhéus. O plantio dessas e de outras espécies marcam o início do projeto “Carbono Zero”, numa parceria formada entre Prefeitura, Polícia Federal e Ceplac. A iniciativa idealizada pela PF visa o plantio de 2.500 árvores nativas no município, dentro de cinco anos e abrange outras cidades baianas que possuem sede da delegacia da Polícia Federal, a exemplo de Porto Seguro.

As primeiras mudas foram plantadas no mirante localizado em frente à Igreja Nossa Senhora da Vitória pelo prefeito Newton Lima, em companhia da chefa da Delegacia da PF em Ilhéus, Denise Dias de Oliveira Cavalcanti; chefe do Núcleo de Extensão da Ceplac, Paulo Hoog; dos secretários José Alencar (Meio Ambiente) e Paulo Moreira (Turismo), técnicos da Ceplac e pelo presidente da Fundação-Universidade Livre do Mar e da Mata (Maramata), Antonio Olímpio. Funcionários do Setor de Parques e Jardins da Secretaria de Serviços Públicos também participaram do plantio, que vai prosseguir na próxima semana em forma de mutirão, segundo assegurou Paulo Hoog.

Cada órgão assumiu uma responsabilidade sob o projeto que vai garantir que dentro de uma semana, todas as 500 mudas sejam plantadas nesta semana. Para isso está sendo iniciada uma força-tarefa que conta com o apoio dos técnicos da Ceplac e da Prefeitura. A Ceplac irá disponibilizar as mudar e fornecer assistência técnica à equipe que fará o plantio. Já a Prefeitura ficará responsável por escolher os locais e realizar o plantio das mudas, enquanto que a PF vai coordenar e intensificar o trabalho de divulgação da iniciativa, visando motivar outros órgãos ou empresas a aderir ao “Carbono Zero”.

De acordo com a chefa da PF em Ilhéus, Denise Dias, o trabalho possui duas vertentes. “Além de minimizar a emissão do gás carbônico (CO²), o projeto está dentro de uma política de educação ambiental que pode ser absorvida principalmente pelas escolas do município, como forma de incentivar seus alunos a cuidar dessas e de outras áreas verdes da cidade”. Já o presidente da Maramata, Antônio Olímpio, destacou o aspecto urbanístico, “já que o bom aproveitamento dessas áreas com o plantio de árvores nativas evita construções irregulares”.

José Ramos da Cruz, responsável pelo plantio de mais de 36 espécies de árvores frutíferas no local, também participou da iniciativa. “O plantio das frutíferas foi iniciado em 1999, visando limpar toda a área, onde crescia mata rasteira e era alvo de frequentes queimadas”. De acordo com um dos coordenadores da iniciativa, o arquiteto Paulo Goulart, o projeto inclui ainda realização de palestras de consciência ambiental nas escolas de Ilhéus, a exemplo da Escola Santa Ângela e do Instituto Nossa Senhora da Piedade e a realização de solenidade no dia 21, Dia da Árvore, para marcar a finalização da primeira etapa do projeto “Carbono Zero”, em Ilhéus.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation