Greve dos Correios chega ao fim


O TST interveio e conseguiu promover o acordo

Um aumento linear de R$ 80,00 a partir de 1º de outubro, o reajuste de 6,87% a partir de 1º de agosto, o que representa um aumento real de 9,9%, foi o resultado de um acordo firmado hoje entre os Correios e seus funcionários, para por fim a uma greve que já dura 21 dias. O acordo teve a intermediação da ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria Cristina Peduzzi, conseguido após quatro horas de negociação.

Os Correios também oferecerão aos trabalhadores um seguro-medicamento, que dará direito à compra de remédios com desconto e ressarcimento do valor gasto com medicamentos, entre outros benefícios. O valor do reembolso ainda não foi fechado. Em relação ao desconto dos dias parados, o ponto mais crítico das negociações, os Correios fizeram a concessão de não descontar 15 dos 21 dias de duração da greve.

A direção dos Correios, entretanto, não abriu mão dos seis dias já descontados na folha de pagamento de setembro, mas aceitou a proposta da ministra de que os valores descontados sejam devolvidos rapidamente, em folha suplementar, em um prazo de até cinco dias úteis após o retorno dos grevistas ao trabalho. Os grevistas, no entanto, não ficaram imunes à cobrança desses seis dias. O valor será efetivamente cobrado em 12 parcelas sobre os salários, mas somente a partir de janeiro de 2012.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation