GLENN GREENWALD É PERSONA NON GRATA EM PARATY

Uma manifestação de repúdio a Glen Greenwald e de apoio à Operação Lava Jato está programada para sexta-feira (12), às 19 horas

Cerca de 500 moradores de Paraty estão se organizando através de grupos de whatsapp contra a presença de Glenn Greenwald na Feira Literária Internacional de Paraty (Flip), que está sendo realizada durante este fim de semana na cidade. Greenwald foi escalado para uma mesa, composta apenas por representantes da esquerda, que discutirá os “desafios do jornalismo” na cobertura da Lava Jato.

Além da rede de Whatsapp, grupos e contas individuais no Facebook e outras redes sociais centenas de pessoas estão aderindo ao movimento, por entenderem que a cidade não comporta nenhuma conspiração contra a operação Lava Jato. Segundo um dos organizadores, a indignação dos paratienses foi instantânea e eles não poderiam deixar de se pronunciar.

É que Glen Greenwald é um dos convidados da Festa Literária Pirata das Editoras Independentes (Flipei), comandada por militantes dos ditos partidos de esquerda (PT, PSOL, PCO, PCdoB, e movimentos acadêmicos). A Flipei, casa parceira da Flip, conhecida como “barco pirata”, dizem que estão de volta com sangue nos olhos e faca nos dentes para mais uma edição da Festa Literária Pirata das Editoras Independentes!.

Na programação da Flipei para as 19 horas de sexta-feira (12), está agendada uma mesa redonda com o tema “Os desafios do jornalismo em tempos de Lava Jato com Glenn Greenwald (The Intercept), Alceu Castilho (De Olho nos Ruralistas), Gregório Duvivier (Greg News) e Sérgio Amadeu (UFABC). Mediação Sabrina Fernandes”. E é justamente nessa hora que será promovida a manifestação de repúdio.

No site da Flipei, os bucaneiros do rio Perequê-açu, como se denominam, afirmam que se “Antes vivíamos sob um governo golpista, agora vivemos sob um governo militar protofascista – que tem por um de seus principais inimigos o socialismo. Entretanto, curiosamente, o mais renomado intelectual militar brasileiro também era um socialista, Euclides da Cunha, autor homenageado da Flip 2019.

A disseminação do movimento de repúdio a Glen Greenwald cresce assustadoramente e já ganha adeptos em diversos municípios do Rio de Janeiro, a exemplo de Nova Friburgo, que apoiam e prometem participar do ato nesta sexta-feira (12). E a defesa da operação Lava Jato é a maior demonstração da vontade popular em participar do movimento de repúdio. Eles não admitem: “onde já se viu chamar esse hackers e esse vazamento criminoso de jornalismo?”

Outro apoio importante ao movimento dos paratienses, é Vem Pra Rua RJ net, que empresta ajuda na divulgação, como também promete estar presente, engrossando o coro dos manifestantes locais. Na conta de Facebook do radialista Paulo Flores Vidal, da rádio Nova Onda 87.9 FM, as pessoas defendem a operação Lava Jato e dizem: “Mexeu com a Lava Jato, mexeu comigo”, convidando os amigos para a manifestação.

 

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation