Geraldo Simões acusado de pedir demissão de jornalista da Bamin

DO JORNAL BAHIA ONLINE

Geraldo Simões não admite críticas à postura coronelista de fazer política

O deputado federal Geraldo Simões, do PT da Bahia, está sendo acusado de ter “pedido a cabeça” de um jornalista sulbaiano, depois de ter lido – e não gostado –  um artigo publicado no site Pimenta na Muqueca, onde o profissional defendia o direito do PCdoB de Itabuna de disputar, com uma candidatura própria, as eleições deste ano. Ricardo Ribeiro, que integrava a equipe de comunicação da Bahia Mineração (Bamin), foi demitido ontem no final da tarde, após ser chamado a atenção por superiores, já no dia da publicação, sobre o conteúdo do artigo. Geraldo Simões é um dos parlamentares que defendem a implantação do Porto Sul e é considerado político influente junto à Bamin.

No artigo, Ribeiro – que antes de ingressar na Bamin já era um dos sócios do site – critica o Partido dos Trabalhadores por não aceitar a candidatura do PCdoB e afirma que a sigla, nestes momentos em que não tem o total domínio sobre a situação, “se arvora de um autoritarismo patriarcal e vê a liberdade dos comunistas como rebeldia”. O jornalista fala também de pressões por todos os lados para que o PCdoB desista da candidatura própria para apoiar os petistas e lembra o histório de uma certa subserviência do PCdoB aos interesses políticos do PT em Itabuna.

O tom usado pelo jornalista não teria agradado Simões, principal liderança do PT em Itabuna, que lançará sua esposa, Juçara Feitosa, ao cargo majoritário neste ano. Ele teria ligado para a direção da Bamin, falado do seu descontentamento com a opinião do jornalista e pedido providências. Procurado pela direção da Bamin, Ribeiro afirmou que não queria criar nenhum constrangimento para a empresa e que, se necessário fosse, pediria imediatamente para se afastar da função. Um dirigente da Bamin teria dito apenas que ele tomasse mais cuidado com o que escrevia, mas, ontem, logo após um dia de trabalho, ele foi comunicado da decisão de afastá-lo.

Ainda hoje, após a demissão de Ricardo, o jornalista Davidson Samuel, também do Pimenta, escreveu um outro artigo criticando a postura de Geraldo Simões e falando que sua forma de agir lembra outros tempos da política baiana. “O parlamentar tem gasto parte do seu tempo maquinando maldades. Como se velho carlista fosse, agora também age pedindo cabeça de profissionais que ousam discordar dos seus métodos”. O artigo é duro e fala que o parlamentar troca a empatia de ontem pela arrogância de hoje e questiona: “que ganho há em agir como mau caráter?”

Entidades representativas do sul da Bahia desde cedo manifestam apoio ao profissional de comunicação. Esta, sem dúvida, parece ser uma semana a ser esquecida pela Bamin. Antes deste episódio, a empresa recebeu críticas do próprio governo da Bahia. O secretário da Casa Civil, Rui Costa, não gostou do tom usado pelo presidente da Bamin, José Viveiros, que condicionou a permanência do projeto Porto Sul em Ilhéus. Viveiros disse que “vai complicar se Porto Sul não sair até 2014”. Rui Costa reagiu: “o tom dele é ameaçador. Mas é bom lembrar que o minério da Bahia pertence mesmo ao povo baiano”, rebateu.

Jornal Bahia Online tentou contato com o deputado Geraldo Simões. Mas não obteve sucesso.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation