ESNOBE: CONFRARIA D’O BERIMBAU GANHA SEDE DE VERÃO

Finalmente, acabaram-se as preocupações sabáticas. A Confraria d’O Berimbau ganhou uma sede provisória e agora esnoba intitulando o novo local como a sua sede de verão, motivos não faltam para tanto. É que na semana passada foram despejados provisoriamente de sua sede, localizada na travessa João Sá Rodrigues, o Beco d’O Berimbau, conforme aqui publicado http://ciadanoticia.com.br/confraria-fecha-para-reforma-confrades-ao-relento/ .

A esnobe sede de verão está localizada na praça 25 de maio, entre a rua 13 de maio (Octávio Mangabeira) e a praça da Bandeira, centro da cidade, um dos points etílicos e culturais de Canavieiras, que foi cedido aos confrades pelos proprietários Walter Júnior e Karina Reis. Em novo endereço, a Confraria se reuniu neste sábado (8), em alto estilo, com a presença de parte dos confrades.

Como era dia de “tiquinho”, em que cada confrade leva (ou traz) um pequeno prato com tira-gostos, a comida “encavalou”, dado a prodigalidade dos confrades em sábado tão comemorativo. Uma das presenças mais esperadas, a do presidente Zé do Gás – responsável pelo despejo temporário –, que apareceu com um farto farnel liderado por um sarapatel recém-saído do fogão.

Aos poucos – mesmo fora do horário marcado: meio-dia em pino – foram chegando os confrades, alguns ainda em dúvida sobre o novo local de encontro, batizado de sede de verão, tendo em vista a arquitetura privilegiada pelo “conceito aberto” com a finalidade de aproveitar a briza circulante. No primeiro encontro, apareceu Rosildo, uma das visitas semanais que passa para recolher o seu óbulo, materializado em dois reais de papel.

Mas nem tudo foi festa e uma defecção (já esperada) deu o tom negativo da inauguração: A chegada de Valdemar Broxinha, que diz ter aparecido somente para dizer que não participaria do encontro semanal, por ter compromissos inadiáveis no seu aprazível recanto do Xixiu (não o da China´, mas o de Canavieiras), também conhecido como Ouricana.

A repentina viagem de Valdemar Broxinha despertou suspeita e não resistiu a uma pequena investigação realizada pelo Confrade Tyrone Perrucho, que apresentou o seguinte relatório: “Não chegou à mesa dos confrades d’O Berimbau uma panelada de pato. É que o confrade Valdemar Broxinha, ante uma emergência, e já no local do ágape, partiu para o Xixiu recusando-se deixar a tal panela, postura digna de reprimenda”.

De mais, com a recusa de Valdemar Broxinha, os confrades se deliciaram com iguarias da culinária regional e internacional, como o frango xadrez de Edmundo Melo; o pirão de ovos de Alberto Fiscal; as iscas de alcatra ao molho madeira de Tyrone Perrucho; os bacon em lâminas fritos de Walmir Rosário, que também levou pipocas como entradas. Como sobremesa, deliciosos umbus recém-chegados de Cícero Dantas, encomendados por Zé do Gás.

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation