DO PÚBLICO AO PRIVADO

DO PÚBLICO AO PRIVADO

DO PÚBLICO AO PRIVADO

PESQUISAS

Faltando um pouco mais de um ano para as eleições municipais, os institutos de pesquisa comemoram os resultados positivos. As encomendas não param e os clientes não se restringem aos políticos interessados em se candidatar aos cargos de prefeito e vereador.

As empresas também fazem questão de conhecer a tendência do eleitorado. Neste caso, os números servem como base para ter conhecimento dos prováveis vencedores. Em alguns casos, pode definir em quais candidatos investir e os índices de confiança de cada um.

DECISÕES

As pesquisas também são fundamentais para os políticos decidirem se realmente serão candidatos ou as possibilidades de coligações. Existem aqueles espertos que se lançam com a finalidade de conseguir lucrar (não deveria, mas tem) com os partidos nanicos, alugando-os para candidatos bem-dotados financeiramente.

Já outros, se apresentam apenas para marcar posição e conseguir cargos nos governos municipais (Executivo ou Legislativo). Esses, geralmente não encomendam pesquisas e se preocupam apenas em formar uma boa legião de seguidores nos bairros onde residem. Ainda tem os chamados “cavalos paraguaios”, que mantêm um bom índice nas pesquisas, mas insuficientes para lograr êxito, seja por falta de “fôlego” financeiro ou de coligação partidária.

MEMÓRIA FRACA

Chamou bastante a atenção dos participantes da visita às obras do Terminal Pesqueiro de Ilhéus a independência do diretor-presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli, que não citou, em momento algum de seu discurso, os nomes do governador da Bahia, Jaques Wagner, e do seu padrinho político Jabes Ribeiro.

O comentário entre os presentes era o de que os tempos são outros e o culto à personalidade dos “caciques políticos” é coisa do passado. Um deles não se conteve e tascou:

– Albagli que se cuide, pois Jabes não costuma perdoar os rebeldes, e nem secou a tinta da caneta de Jaques Wagner – brincou.

E olha que Isaac Albagli era considerado o “Havengar” de Jabes.

FOGO CERRADO

Os possíveis candidatos a prefeito e vereador já começam a trocar farpas entre eles. Caso um não tem defeito o outro o coloca, tudo por conta de um pequeno espaço nos meios de comunicação, notadamente nas emissoras de rádio e nos blogs.

Valem até apelidos e palavrões. Do pescoço pra baixo tudo é canela.

BAJULAÇÃO

Mas nem todos os políticos utilizam essa técnica. Alguns deles, de preferência os detentores de mandatos e que buscam a reeleição, tem outro modus operandis: se transformam em verdadeiros bajuladores, fazendo elogios fáceis e desnecessários na mídia. Já na ausência…é um atrevimento só.

CIDÃO

O secretário municipal de Governo da Prefeitura de Ilhéus, Alcides Kruschewsky, reuniu amigos e colaboradores para um almoço na Churrascaria Nego Novo, no Banco da Vitória.

Conversas versaram sobre todos os assuntos, inclusive política. Mas o clima que prevaleceu mesmo foi o da camaradagem.

BOA NOTÍCIA

O Governo do Estado da Bahia vai simplificar a participação de micro e pequenas empresas (MPEs) em licitações públicas estaduais. A determinação estabelecida pelo Decreto n° 12.678, publicado no Diário Oficial, vai padronizar as especificações técnicas dos produtos licitados e divulgar um calendário anual, com os certames, a fim de orientar a participação dos empresários.

As informações serão disponibilizadas no portal de compras públicas do Estado, o Comprasnet Bahia (www.comprasnet.ba.gov.br).

CONTAM POR AÍ

Em plena campanha eleitoral, o deputado federal Josias Gomes chega ao Alto Beco do Fuxico, em Itabuna, para rever os amigos, pedir votos e tomar uma cerveja para restabelecer as energias.

Bem chegado ao sítio etílico, também levou uma legião de “companheiros”, entre eles Everaldo Anunciação. Assim que assomou a porta do bar “Artigos para Beber” foi indagado pelo advogado Pedro Carlos Nunes de Almeida, o Pepê:

– Deputado, o senhor comprou a Insinuante? – perguntou.

Ainda atônito, Josias ficou sem entender nada do que se passava e balançou a cabeça negativamente, no que Pepê explicou:

– Andando com uns “guarda-roupas desses, alguém vai pensar que está em liquidação – gracejou.

Os dois guarda-roupas em questão eram o sindicalista Martiniano Costa, que foi dirigente regional da CUT, e Joel Gomes, irmão de Josias, ambos de porte avantajados e com aparência de dois grandes armários, daí a pergunta na ponta da língua de Pepê.

Author Description

admin

AZEVEDO NÃO QUER INTERMEDIÁRIOS

Ao empurrar o "vermelhinho da Difusora" Azevedo dá uma demonstração de que quer a comunicação acelerada

O sinal de que o prefeito de Itabuna entrou de vez na campanha pela reeleição foi dado esta semana com a publicação do Decreto Municipal 9. 359, de 23 de fevereiro de 2011, desmembrando a Comunicação Social da Secretaria de Assuntos Governamentais.

Azevedo perdeu muito tempo para reconhecer a comunicação como uma das principais ferramentas para se relacionar com a população – ou o eleitor, melhor dizendo – de Itabuna. Agora, não quer perder tempo mais tempo e inicia uma nova fase de seu governo.

Uma clara e cabal demonstração de que a mudança é pra valer pode ser vista a olhos nus, quando literalmente, dá um empurrão na comunicação, tomando pra si a assessoria, elaborando campanhas publicitárias e pagando os contratos em dia. Em suma: Azevedo está em plena lua-de-mel com a imprensa.

NÃO SABE ADMINISTRAR..

A direção da Biofábrica deu um péssimo exemplo de como se administrar um órgão público. Não paga os salários em dia; demite sem honrar a rescisão de contratos, escamoteando os direitos trabalhistas, tudo praticado às escâncaras, sem qualquer cerimônia.

Apesar dessa prática nada republicana, a direção da Biofábrica “corre mundo” com diárias e outras despesas. Mas complicado, ainda é não admitir que está errado, além de tentar reprimir a notícia dos fatos de forma dissimulada.

…MAS DÁ AULA DE JORNALISMO

Ao elaborar nota de resposta sobre o assunto, a direção da Biofábrica tenta desqualificar (palavra da moda) a notícia com pleonasmos e outros vícios de linguagem, tentando desviar o assunto, embora não desminta a nota publicada.

Apesar de tentar dar uma aula de jornalismo para jornalistas do “primeiro time”, em nenhum momento deixou de assumir parte da dívida (rescisões trabalhistas), apesar de ficar “mudinho da silva” quanto ao atraso dos salários dos trabalhadores.

Melhor seria ter aprendido a lição deixada pelo ex-governador mineiro Benedito Valadares (Contam por aí – logo abaixo). Mas, enfim, dá uma demonstração cabal do despreparo.

Resultado:Quebrou a cara!

UM INCÔMODO CHAMADO VANE…

O mangagão do diretório de Itabuna do Partido dos Trabalhadores (PT), Geraldo Simões (GS), está bastante incomodado com a possibilidade do vereador (ainda) petista Vane do Renascer lançar sua pré-candidatura a prefeito de Itabuna. Esse assunto é proibido no PT, já que GS não admite qualquer discussão neste sentido. Para ele, a campanha de 2012 rumo ao Centro Administrativo Firmino Alves já tem nome, faltando apenas os festejos para urgir Juçara candidata.

E não se fala mais nisso.

… MAS VANE NÃO COME ESSAS FAROFAS

Vereador dos mais competentes e que não abaixa a cabeça em seus princípios, Vane do Renascer sabe de suas possibilidades em se candidatar à Prefeitura de Itabuna pelo seu atual partido. Mesmo assim, não esconde que esse é o seu desejo, incentivado por vários grupos políticos de Itabuna.

Até agora cerca de 10 partidos políticos fizerem o convite ao vereador para “botar o bloco na rua”. Cauteloso, Vane analisa todas as possibilidades, inclusive a de deixar o PT. A saída de Vane do PT pode não causar um estrago promovendo uma debandada de filiados, mas deixa o partido “capenga” no quesito ética, dignidade, compromisso com o eleitor, características desprezadas pelo “dono da legenda” em Itabuna.

Para ele, o que vale são os números, de voto e reais.

O PORTO SUL NA IGREJA

Em entrevista concedida sexta-feira (1º de abril) ao programa Alerta Geral, comandado pelo radialista Gil Gomes na Rádio Santa Cruz de Ilhéus, o bispo diocesano de Ilhéus, Dom Mauro Montagnoli, afirmou que a sociedade ilheense ainda não debateu o Porto Sul.

Um assíduo ouvinte do programa, católico fervoroso, se benzeu, pediu perdão a Deus se por acaso estivesse cometendo algum pecado, e disse:

– Será que alguém ainda aguenta participar dessas discussões? Não será agora que Sua Excelência Reverendíssima vai nos colocar de novo nas salas de aula para ouvirmos os sofismas sobre o Porto Sul? – perguntou.

DE MANSINHO

Josias Gomes, Núbia Medauar e o Sheik Saldanha

O vereador ilheense Paulo Carqueija (PT) a cada dia surpreende pela capacidade de articulação. De mansinho, tem atuado nos bastidores políticos de Ilhéus, ajudando a solucionar problemas que se arrastavam por anos e anos. Na educação, Carqueija conseguiu a ampliação da Escola Pequeno Príncipe, ampliando a oferta de vagas no próximo ano em 50%, o que representa novas 150 matrículas.

A mais investida de Carqueija nos bastidores políticos ilheense foi a articulação para trazer para o seu gabinete a assessora de Jaílson Nascimento, Núbia Medauar. A nova assessora foi apresentada ao deputado Josias Gomes (foto) durante o Carnaval de Ilhéus, durante a visita feita ao camarote “Dubai é Aqui”, do sheik Saldanha.

Uma aquisição e tanto para o PT de Ilhéus e uma baixa considerável na equipe do experiente Jaílson.

PARQUE EÓLICO

Está sendo mantido a “sete chaves” o projeto do parque eólico da General Eletric (GE) que possivelmente será construído em Ilhéus. Como todo o projeto privado, a empresa “esconde o jogo” até que todas as condições sejam propícias.

Com a implantação de diversos mega-empreendimentos, Ilhéus se candidata a cidade “bola-da-vez” para atrair novos investimentos.

GENEROSIDADE

O início do governo da presidenta Dilma Rousseff tem a melhor avaliação dos últimos 12 anos, quando a pesquisa CNI/Ibope começou a ser feita. Nos dados divulgados sexta-feira (1º), 56% das pessoas avaliam o governo Dilma em ótimo ou bom.

O índice é superior à aprovação do início do primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – que em 2003 era de 51% –, e do segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 1999. Na época o índice do tucano era de 41%.

Apesar de “fazer o dever de casa” conforme os manuais de administração, ainda é muito cedo para obter uma avaliação desse tamanho, o que não quer dizer que não poderá ter ainda maior. Talvez seja a generosidade sem tamanho do povo brasileiro.

BOA NOTÍCIA

A Mirabela Mineração, exportou sexta-feira (1º), pelo Porto de Ilhéus, a primeira carga de níquel – considerada operacional – para a empresa russa Norilks, baseada na cidade de Harjavalta, na Filândia.

O embarque das 8 toneladas de níquel no navio Archangelgracht, de bandeira holandesa, foi presenciado pelo prefeito em exercício de Ilhéus, Mário Alexandre. Representando a Mirabela o diretor-operacional Cláudio Lyra, a assessora de Logística da Mirabela, Iracema Sacramento, e o diretor de Planejamento e P&D, Eduardo Faria.

A exportação do níquel da Mirabela Mineração do Brasil é uma garantia operacional ara o Porto de Ilhéus, que as poucos vai se consolidando como uma porta de saída de produtos brasileiros, notadamente produzidos na Bahia.

CONTAM POR AÍ

Greve dos professores em Minas Gerais, motivada pela falta de pagamento de mais de um ano. Em São João Del Rey a situação era mais acirrada e os grevistas não pensavam em voltar às aulas, conforme noticiavam os jornais.

Na Câmara Estadual (Assembleia Legislativa) e na capital federal (Rio de Janeiro) os bastidores aguardavam para ver a reação do governador mineiro Benedito Valadares (PP-Partido Progressista, depois PSD-Partido Social Democrático).

Ao ser orientado pela assessoria para mandar um trem com a Polícia Mineira (famosa pelo tratamento agressivo e desumano) para “aplicar uma lição” nos grevistas, o governador Valadares ouvia tudo e todos sem esboçar qualquer reação.

Como todos os conselhos dados eram unânimes no sentido de “descer a lenha” nos participantes do movimento paredista, Benedito Valadares, enfim, deu sua opinião:

– Vocês não acham que mandar o “trem pagador” dá mais resultado? – ponderou.

E foi feita a vontade do governador para a alegria dos professores e o fim da greve.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation