DO PÚBLICO AO PRIVADO – SOB A PROTEÇÃO DE SÃO BOAVENTURA

COM O PERDÃO DA PALAVRA

São Boaventura que me perdoe por me intrometer nos seus pensamentos, que aliás nem são dele, mas o que me intrometo dizer que como ele estaria pensando do que estão fazendo com a festa em sua homenagem. Nunca vi igual, um cortejo triste desmilinguido que nem os políticos fizeram questão de aparecer como antes. Parece até aquele sinal dos tempos que estão ditos na Bíblia Sagrada.

Na praça não foi diferente, na porta da Igreja matriz o político que se aboletou desde cedo na escadaria para receber os bons fluidos emanados da água de cheiro e das flores das travestidas baianas chamava mais atenção pela sua magérrima fisionomia do que pelo seu carisma. E o político tinha todo o direito de se postar nas escadarias por ser um dos xarás mais famosos de Canavieiras: o ex-prefeito Boinha Cavalcante.

Fora o novo visual de Boinha Cavalcante, se vislumbrava apenas um ou outro canavieirense ausente, que se faz presente nessas festas, orgulhosos em rever os amigos e contar que nunca perdeu uma festa. Mas os tempos são outros, tempos em que Castro Alves seria repreendido ao dizer que “a praça é do povo como o céu é do condor”. E sabe o motivo, pois o povo tem de sair da praça por exigência das autoridades.

Por falar nisso, fico por aqui pois estou evacuando da praça para não ser confundido com os boêmios teimosos que querem se eternizam pedindo uma saideira após a outra, para não sair do ambiente. Como sou uma pessoa com certa educação, me despeço pedindo as bençãos, proteção e as boas graças a São Boaventura. Até a próximo oportunidade, depois que a praça estiver desocupada. Fui!

TCM ATENTO

Com ripper ou escarificador?

Os Conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) estão antenados com os acontecimentos políticos e administrativos de Canavieiras e buscam se inteirar de tudo o que se passa por aqui. Ele está de olho na famosa CPI do Lixão investigada pela Câmara de Vereadores, embora seu interesse não se prenda, exatamente, nas diferenças entre tratores equipados com ripper ou escarificador.

Para conhecer os mínimos detalhes da denúncia oferecida pelo advogado Élio Pereira de Souza, os conselheiros do TCM solicitaram toda a documentação que faz parte da denúncia. E o advogado não se fez de rogado, foi a Salvador e entregou todo o material comprobatório. Agora os vereadores poderão contar com o assessoramento técnico do TCM para abalizar seus votos na CPI de Lixão, sem medo de errar!

O LIXO DOS SHOWS

Está na hora da Prefeitura de Canavieiras começar a cobrar dos promotores dos shows a limpeza da área utilizada, quando realizados nos logradores públicos, a exemplo de praças, ruas avenidas e becos. Além de perturbar os moradores das redondezas com som alto de má qualidade, os (in)responsáveis pelos eventos ainda deixam o locar utilizado bastante sujo.

No domingo (30 de junho), foi armado um pancadão no conhecido beco do Dr. Edulindo, entre a avenida Octávio Mangabeira e a avenida Benjamin Constant, que perturbou os moradores pela tarde/noite. No dia seguinte, segunda-feira, dia de trabalho, os transeuntes tiveram que tampar as narinas para não respirar a fedentina e ainda ficar de olhos bem abertos para não pisar no lixo.

Tá na hora da Prefeitura começar a cobrar a limpeza dos responsáveis pelos shows.

CANTEIROS SUJOS

Por falar em sujeira, os canteiros de várias ruas de Canavieiras se transformaram em “fiéis depositários” de galhos e folhas que foram cortadas pelos prepostos da Prefeitura e que continuam placidamente depositadas. Por um lado, louva-se a poda das árvores, mas condena-se a demora da retirada, que em alguns locais estão próximos de completar um mês.

A não ser que foram com o propósito de esperar a descomposição para adubar a grama dos canteiros. Mas aí seria melhor ter colocado uma placa informando que se trata de uma proposta de adubação verde, num projeto de sustentabilidade, o que deverá receber os elogios de toda a população preocupada com o uso de pesticidas.

PAU DE GALINHEIRO I

O ex-vereador Clóvis Loiola não se emenda e após transformar a Câmara de Itabuna no mais sujo pau de galinheiro, quando presidente, agora volta às manchetes dos veículos de comunicação. Mas Loiola não apareceu nas manchetes políticas e sim de polícia, ao ser preso no Hospital Costa do Cacau, acusado de intermediação e venda de procedimentos cirúrgicos.

Esse procedimento de Loiola não vem de agora e ele foi justamente eleito em 2008 por prestar esse tipo de serviço nas filas do SUS para conseguir vagas para pacientes nas clínicas e hospitais de Itabuna. Pelo jeito, não se emendou com os altos de baixos de sua vida, quando deixou de dormir nas filas do SUS para se tornar presidente da Câmara de Itabuna, numa carreira meteórica.

PAU DE GALINHEIRO II

O modo de vida que leva o Loiola a agir desse jeito não é novidade e muitas pessoas agem como agenciadores de serviços de saúde em diversas cidades brasileiras, tendo em vista a escassez de consultas e procedimentos médicos. Em troca de alguns trocados, essas pessoas dormem nas filas para conseguir os serviços que deveriam ser prestados a todos os cidadãos de forma rápida e aberta.

E esses agenciadores caem nas graças dos funcionários encarregados da marcação dos serviços, pois, conseguem com muita facilidade do que os verdadeiros usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Do contrário, agiriam como agem quando atendem os verdadeiros usuários, com todas as dificuldades, que vão desde a exigência de documentos até o aviso que deverá tentar no próximo mês. Passam dificuldades para vender facilidades.

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation