DO PÚBLICO AO PRIVADO – O WHATSAPP DE RUI

PONTE ABERTA

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) comunica a mudança de data do fechamento da ponte sobre o Rio Jequitinhonha, que será submetida a obras. Antes, o fechamento estava previsto para este domingo (14), mas devido a problemas de logística, foi transferido para a próxima terça-feira (16), das 6 às 14 horas.

SEUS ÍDOLOS I

Os petistas não se emendam e cada vez mais imitam seu ídolos encubados. Lula tecia elogios aos presidentes Emílio Garrastazu Médici e Ernesto Geisel, o primeiro pela política de pleno emprego e desenvolvimento, e ao segundo pela sua política de desalinhamento do eixo Estados Unidos-Europa. Em Itabuna, o petista Geraldo Simões não escondia sua paixão por Fernando Gomes, imitando-o em usos e costumes, a começar pela roupa e o jeitão de governar, mesmo sem conseguir.

Eis que agora coube ao governador Rui Costa seguir as pegadas do marketing do ex-presidente Fernando Collor de Mello, informando por meios “informais”, a chamada redes sociais, o que queria que chegasse ao conhecimento do povão fora da rede formal do Estado. E fez no mesmo estilo das publicações do site The Intercept, em conta-gotas, ao mostrar suas preferências sobre a reforma previdenciária.

SEUS ÍDOLOS II

Caso o print da mensagem de whatsapp trocada entre o governador Rui Costa e o deputado Nelson Pellegrino (embora no print apareça Pelegrino, com um “l” só) seja verdadeira, fica evidenciada a política do morde e assopra. Por um lado, o público, o governador baiano segue a orientação do seu partido, o PT, de ser contra a reforma previdenciária, por outro, o particular, manda o deputado de seu partido agir para incluir os estados na proposta de reforma.

Desse jeito, ficaria bem com suas bases – o petismo –, que não admite nenhuma reforma vinda do governo Bolsonaro, mas consegue ajeitar a situação de penúria que atravessa o estado da Bahia. Na mensagem fica por demais evidenciada a importância da reforma na previdência no setor público, mas que pede para seus deputados votarem contra, somente para seguir a vontade do seu partido, o PT.

SEUS ÍDOLOS III

Mas, afinal, qual a aparência de Rui Costa seguir o modelo do marketing de Collor? Fazer que não quer, mesmo querendo. Trocando em miúdos, ele quer que a notícia chegue ao povão e utiliza de outros subterfúgios. Pede que a notícia seja mantida em segredo, embora ela deva ser “vazada” para produzir o efeito pretendido, o de aparecer com os pés e mãos amarradas por uma decisão partidária.

Enfim, ambos, o governador Rui Costa e Nelson Pellegrino, negam que as mensagens sejam verdadeiras e que se trata de uma fake news que será devidamente investigada pela Secretaria da Segurança Pública do Estado. Não duvido, mas as coincidências são por demais devastadoras, haja vista o grande número de deputados baianos que votaram favoravelmente à reforma previdenciária.

Pelo sim, pelo não, aguardemos, pois, as rigorosas investigações…

DEVO, NÃO NEGO

Enquanto o Governo Federal se preocupa em manter a previdência equilibrada para não dar calote nos aposentados e pensionistas, um grande número de empresas privadas e o poder público simplesmente dizem: “Devo, não nego, pago quando puder”. Agora mesmo saiu a lista dos municípios baianos que mais devem à Previdência e Canavieiras ostenta, orgulhosamente, a décima nona posição, com uma dívida de R$ 3.922.921,76.

E os valores das dívidas publicadas são apenas a já consolidada pela previdência, sem contar as jogadas contábeis e as fraudes na apresentação da Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP), que é o documento hábil para o recolhimento das contribuições sociais. Pelo que contam, de maneira geral, a GFIP relata apenas uma pequena parte dos empregados.

COMBATE ÀS DROGAS

Nunca, em tempo algum neste país, se combateu as drogas como no governo Bolsonaro. É que o ministro da Justiça Sergio Moro não descuida um momento em dar um basta nos traficantes de drogas que atuavam livremente pelo Brasil. As polícias Rodoviária Federal (PRF) e a Federal (PF) batem recorde em cima de recorde na apreensão de toneladas de cocaína e maconha, além de outras substâncias como o ecstasy.

Outras cargas bastante contrabandeada vinda do Paraguai, principalmente, são as de cigarros que conseguem ser mais prejudiciais do que aqueles produzidos e vendidos livremente em todo o Brasil. Nesses seis primeiros meses do governo Bolsonaro os bandidos já receberam o recado de que o crime não vai mais compensar. E olha que nem começou a caça às drogas infiltradas na política…

PROVA, QUE PROVA?

O senador Marcos do Val (Cidadania- ES) sugeriu que o militante Glenn Greenwald e o site The Intercept Brasil entregue os arquivos com as conversas entre o então Juiz Sergio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol fosse entregue para ser periciados pela CIA ou FBI. O fato aconteceu durante a audiência na CCJ do Senado, na quinta-feira (11). Para o senador, sem uma verificação segura, é impossível comprovar a autenticidade dos diálogos.

Para o militante que quer livrar Lula da cadeia com seus áudios e mensagens, numa democracia um veículo de comunicação não entrega seu material para ser periciado para então ser publicado. Retrucado pelo senador Marcos do Val, ouviu que na democracia material com a origem ilegal (roubada) não pode servir como prova, e que poderia servir apenas para tentar fazer terrorismo ou extorsão.

COSTA SUL OUVIDORA I

Aquela frase “Vá se queixar ao bispo” não cola em Canavieiras por falta de Vossa Excelência Reverendíssima na cidade. Mas o povo não se faz de rogado e já nomeou a rádio Costa Sul FM como ouvidora de seus queixumes. Em todos os programas mensagens de áudio ou de textos via whatsapp são enviados à emissora com as reclamações dos ouvintes da cidade, distritos, povoados e zona rural.

E as queixas vão desde a falta de lâmpadas nos postes até as que permanecem acessas por dias a fio até que queimem, a falta de pavimentação nas ruas, coleta de lixo e retirada de animais mortos, dentre outros. Uma novidade é que as reclamações vão acompanhadas do pedido de interferência dos apresentadores junto ao poder público, já que eles não conseguem ser ouvidos e quando são, não são atendidos.

COSTA SUL OUVIDORA II

As queixas dos munícipes se resume aos serviços não prestados, mas, sobretudo, às promessas feitas durante a campanha política e não cumpridas até o momento. Tanto é assim que reforçam o pedido com a frase: “Na próxima campanha ele virá aqui de novo pedir o voto e fazer novas promessas. E entre as reclamações mais recentes a falta da cerca do cemitério de Perelândia, torrão natal do músico Waldemar Araújo.

E o pedido da construção da cerca se resumia apenas ao material necessário, morões, estacas, arame e grampos, pois os moradores se juntariam em mutirão para executar a obra, conforme exigência do alcaide Dr. Almeida. Pois bem, até agora, nem mel nem cabaça, como diz o povo da zona rural. Eles se mobilizaram mas o gestor canavieirense nem lembra mais da promessa.

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation