DESENCONTROS E CONFUSÕES ANTES MESMO DA LEVADA DO PAU DE BASTIÃO

Em 2018 o Pau de Bastião não subiu, o que foi considerado pelos moradores um castigo divino

Extrapola Canavieiras e corre o mundo nas redes sociais o bate-boca entre o secretário municipal de Cultura, José Amorim, e membros do cortejo (carregadores) do Mastro de São Sebastião (conhecido carinhosamente como Pau de Bastião), versão 2019. A levada do mastro, prevista para a noite desta sexta-feira (11 de janeiro), já tem confusões e desencontros, mesmo antes de ser concretizado.

Numa gravação de áudio, o secretário Amorim diz que não vai levar nas costas a pecha e a culpa de erros cometidos nos festejos do ano, em que o brilhantismo de anos anteriores não aconteceu. Isso porque a árvore de eucalipto cortada era muito grande e grossa, o que foi impossível de ser erguida pelos carregadores do Mastro de São Sebastião, para o desencanto de turistas e nativos apreciadores fiéis à festa.

Diz, ainda, o secretário, que esse ano tudo está sendo feito com a supervisão de uma equipe da prefeitura de Canavieiras, desde a escolha e o corte do tronco da árvore, para que não aconteçam erros como no ano passado. Amorim disse que quer o nome de todos os interessados em participar da levada e que está proibida a ingestão de bebidas, pois a prefeitura somente liberará após o mastro erguido.

O secretário considerou que a levada do Pau de Bastião do ano passado foi muito democrática, e que ele não irá ser penalizado com a crítica dos seus inimigos, que são terríveis. Em outro áudio, um participante da levada do mastro, disse que “é tradição os menino bom tomar sua cachacinha antes de pegar um baguio lá. Como é que a gente vai buscar o pau todo mundo de cara, é?”(sic).

E continuou: “Aí ele tem chamar as freiras, o padre, né, o prefeito pra ir lá buscar o pau, então! Que nada, rapaz, tem que tá é muito louco, mesmo. Se rolou acidente, morreu gente, não foi pela mão da gente, não. E o pau caiu porque tinha que cair mesmo. Fica aí numa frescura da porra! Pau de Sebastião gosta da galera, da massa, todo o mundo, barrilzão. Se ficar nessa frescura eu tô fora, lá ele”(sic).

Em outro áudio, outro participante da levada do mastro reclamou das bandas: “Tem que botar é outras bandas. Essas banda ruim, essas porcarias, vai ter que botar é Trio da Huana, é Toma Swingão, não é esse tal de Gero, não” (sic) e concluiu xingando o prefeito (que não publicaremos). O certo é que não se pode colocar a religião alheia à festa, professada pelo prefeito, em festejos populares, tradicionais, com os sentidos profano e católico.

Os Festejos – Uma das festas religiosas com comemorações profanas de Canavieiras é a realizada em homenagem a São Sebastião. Os festejos – religiosos e profanos – têm início no dia 11, às 19h30min, no Cais do Porto (Sítio Histórico) com a Levada do Mastro de São Sebastião, ou “Puxada do Pau de Bastião”, como é conhecida popularmente, até a praça Armindo de Castro (praça da Capelinha) em frente à Igreja da Sagrada Família (Capelinha). Os festejos vão até o dia 20 de janeiro, data consagrada ao Santo.

Author Description

admin

No comments yet.

Join the Conversation