Delúbio, o republicano

Após um “doutoramento”, Delúbio volta com a carga toda

Atolado até o pescoço no escândalo do mensalão, Delúbio Soares foi reintegrado nesta sexta-feira (29), ao Partido dos Trabalhadores (PT) por maioria esmagadora de votos dos integrantes do diretório nacional do partido. Ele obteve 60 votos a favor da anistia, 15 contrários e duas abstenções.

Delúbio foi expulso em 2005, quando a direção petista acabou dizimada no maior escândalo do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Na época, Delúbio foi acusado de recolher R$ 55 milhões em “recursos não contabilizados” e distribuí-los para políticos e assessores.

Defenderam o retorno de Delúbio ao PT “republicanos” como o ex-presidente do partido Ricardo Berzoini (SP), o ex-deputado Virgílio Guimarães (MG) e Bruno Maranhão, dirigente do Movimento de Libertação dos Trabalhadores Sem-Terra (MLST) e líder do quebra-quebra ocorrido na Câmara dos Deputados, em 2006.

Contra a reintegração foram escalados Valter Pomar, Carlos Alberto Árabe e Renato Simões, todos integrantes das tendências mais à esquerda. Berzoini e Maranhão, que votaram a favor da expulsão há cinco anos e meio, disseram que Delúbio “já pagou um preço muito alto”.

Agora, com a reabilitação do Politiburo, o companheiro Delúbio pode voltar a operar de verdade. Nada poderia ser mais stalinista como essa decisão.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation