CONFRARIA FECHA PARA REFORMA; CONFRADES AO RELENTO

Sem qualquer debate e possibilidade de acordo, Zé do Gás fecha O Berimbau para reforma e não estipula prazo de reabertura. Situação é periclitante

O novo MacVita poderá socorrer os confrades desabrigados até o retorno de O Berimbau

Desde quinta-feira passada (30-01) que começaram a acontecer algumas coisas estranhas na assembleia ordinária do Clube dos Rolas Cansadas, que se reuniam no MacVita para avaliar um cozido preparado pelo advogado Élio Pereira. Sem que os confrades soubessem, o mesmo acontecia na Confraria d’O Berimbau, com reflexos negativos para os costumeiros encontros dos sábados entre os confrades.

Como ainda não era de domínio público, a preocupação era tão somente acerca do desaparecimento do Secretário Plenipotenciário da Confraria d’O Berimbau, Gilberto Alves Oliveira (Gilbertão), figura de proa do Clube dos Rolas Cansadas. Desde o meio-dia em pino que Gilbertão não deu as caras, o que se transformou em motivo de apreensão. Pior, ainda, que não atendia aos inúmeros telefones de busca.

Lá pelas tantas é que a assembleia foi tranquilizada com um telefonema providencial de Gilbertão a Alberto Fiscal, dando conta de seu atribulado sumiço, pois não tinha entendido as mensagens oficiais de que a reunião seria no MacVita. Em vista disso, tomou o rumo da aprazível residência de veraneio do confrade Tyrone Perrucho, com uma providencial cumbuca com torresmos recém-fritados.

Como deu com a cara da porta, desolado, Gilbertão apeou no primeiro bar encontrado e foi chorar suas mágoas, acreditando que teria tomado um “calote” dos confrades até acabar o estoque de lamúrias e os torresmos. Chegando em casa tomou ciência da aflição dos Rolas Cansadas sobre seu sumiço, mas não se abalou em atender aos amigos e provar do panelão de cozido com arroz e pirão.

Ora, mas que tem a ver o sumiço de Gilbertão com a Confraria d’O Berimbau? Já explico: é que logo cedo – antes de fritar o torresmo – Gilbertão deu uma passadinha em O Berimbau para solucionar uma grave pendência – a agenda dos almoços do mês de fevereiro, ainda incompleta. Como viajaria para Minas Gerais no dia seguinte, teria de deixar tudo resolvido, nos mínimos detalhes.

Em chegando para a conferência com o presidente da Confraria d’O Berimbau, Zé do Gás, que também costuma atender por José Gama, foi informado de que sua preocupação não era coisa de somenos importância, sem qualquer motivo para preocupação. E, sem mais nem menos, Zé do Gás explicou que os encontros da Confraria seriam encerrados no sábado (1º de fevereiro) e que não teria data aprazada para o retorno.

O motivo dessa paralisação seria uma importante reforma no prédio da padaria, imóvel que acoita os confrades na parte dos fundos, longe das vistas dos fofoqueiros e pessoas estranhas à Confraria. Agora, de acordo com o projeto arquitetônico elaborado por Zé do Gás, a Confraria d’O Berimbau será transferida para a parte da frente (da rua), com direito a porta de entrada de emergência.

A tecnologia também estará presente nas novas instalações da Confraria d’O Berimbau, com implantação de uma rede de segurança monitorada por câmeras de alta definição para proteger os confrades. Outra utilidade descoberta para o uso das câmeras é acompanhar, em tempo real, a quantidade de pratos ingeridos por Panela de Barro durante os trabalhos.

Após ouvir todo o relato de Zé do Gás, Gilbertão resolveu aproveitar o fevereiro sabático indo dar uma conferida nos amigos de Minas Gerais que não foram arrastados pelas enchentes. Mas antes de viajar decretou o prazo de retorno da Confraria d’O Berimbau para 7 de março, impreterivelmente, para não desmobilizar os confrades. Com isso, um impasse foi criado, pois o prazo de Zé do Gás para a conclusão da obra é do fim de março em diante.

Jogados ao relento, os desabrigados confrades batem de porta em porta dos botequins canavieirenses em busca de abrigo. Ao que parece, o novo MacVita estuda a proposta da Confraria d’O Berimbau para homiziar os confrades nas reuniões sabáticas, dentro de critérios preestabelecidos. Enquanto o Secretário Plenipotenciário não retorna de seus afazeres em Minas Gerais, os confrades vão se virando como podem.

 

Author Description

Walmir Rosário

No comments yet.

Join the Conversation