Banqueiro quer partido sem políticos

João Dionísio já coletou mais de 270 mil assinaturas

Um grupo de executivos liderados pelo banqueiro João Dionisio Amoêdo, de 48 anos, conselheiro do Itaú BBA e ex-vice-presidente do Unibanco, pretende criar um partido político, o Partido Novo.

Desde que a ideia foi lançada, há quatro meses, cerca de 270 mil assinaturas foram coletadas. Com discurso centrado no descontentamento generalizado com a política partidária nacional, os executivos adotaram o slogan “o partido político que nasce sem políticos” para atrair apoiadores.

“Infelizmente tivemos de usar isso para atrair a participação. O slogan quer dizer que aqui você pode participar sem ser mal visto”, explica Dionisio. Para ele, a melhor forma de incentivar a participação política de profissionais do mercado é com “eficiência e meritocracia”.

Com o mesmo estilo, ele diz ter reestruturado a financeira Finaustria, que em 2002 foi avaliada em R$ 700 milhões e constou do ranking da revista Exame como uma das melhores empresas para se trabalhar no País.

Até agora já foi gasto quase R$ 1 milhão em consultoria jurídica e material de divulgação. Segundo Dionisio, a expectativa é de que mais R$ 1 milhão seja investido na iniciativa. Isso porque a Justiça Eleitoral exige ao menos 500 mil assinaturas de eleitores para o registro de uma nova sigla. Sem as assinaturas, que passam uma a uma pela certificação dos Tribunais Regionais Eleitorais, o grupo corre o risco de ver a ideia não sair do papel.

Leia notícia completa no IG

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation