Bahia ganha duas universidades federais

Amanda Cieglinski – Repórter da Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff anuncia hoje (15) a criação de mais quatro universidades federais em estados do Norte e Nordeste. Três delas são na verdade campi já em funcionamento de outras instituições federais que serão transformados em universidades. Com essa expansão, a rede federal passará a contar com 63 unidades. A nova fase de expansão das federais totalizará 47 novos campi.

Na Bahia, o campus de Barreiras da Universidade Federal da Bahia (Ufba) será transformado na Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufoba). O estado ainda receberá a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), no município de Itabuna. A criação delas precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) terá sede na cidade de Marabá, onde hoje funciona um campus da Universidade Federal do Pará. A Universidade Federal da Região do Cariri (UFRC), no Ceará, terá sede em Juazeiro do Norte, onde atualmente funciona o Campus Cariri que pertence à Universidade Federal do Ceará (UFCE).

Ao todo, as quatro novas instituições de ensino terão 17 campi para atender a população dos respectivos estados, sendo que 12 deles ainda serão criados e cinco, transferidos de outras universidades já existentes. Além disso, 12 universidades federais de 11 estados vão receber 15 novos campi até 2014.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), a expansão será concluída com a entrega das obras de expansão de 12 universidades federais que terão 20 novas unidades até 2012. Esses campi já estavam previstos na etapa anterior do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni).

ITABUNA

O anúncio da sede da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba) pela presidenta Dilma Rousseff, nomeando Itabuna como sede da Reitoria, pôs fim a uma “guerra” travada entre as cidades de Teixeira de Freitas e Itabuna (Porto Seguro foi apenas um balão de ensaio). A sede da Ufesba foi uma vitória das instituições de Itabuna, a exemplo das Lojas Maçônicas Areópago Itabunense, 28 de Julho e Acácia Grapiúna; os clubes de serviço Lions e Rotary, Associação Comercial, Câmara de Dirigentes Lojistas, dentre outras. Foram essas instituições batalhadoras incansáveis na mobilização dos políticos do Sul da Bahia, responsáveis pela mudança de local.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation