Acadêmicos divergem e diretoria não sai

Leléu é empossado diretor para Assuntos Meiotísticos por Luiz Sena e Daniel Thame

A Academia de Letras, Artes, Música, Birita, Inutilidades, Quimeras, Utopias, Etc., (Alambique) não conseguiu fechar questão na escolha da diretoria que dirigirá (assim mesmo, com toda a redundância possível) os destinos da entidade.

Em reunião ordinária realizada na noite desta sexta-feira (27), no bar “Artigos para Beber”, no Alto Beco do Fuxico, localização etílica e boêmia mais privilegiada de Itabuna, os acadêmicos deram uma lição de sabedoria ao não aceitar imposições na escolha da diretoria.

As opiniões divergentes foram inúmeras, o que determinou a suspensão da reunião, para que os acadêmicos pudessem auscultar melhor seus oráculos (copos). Retomado os trabalhos, ficou decidida apenas a escolha para o cargo de Diretor para Assuntos Meiotísticos, Claudionor Menezes de Andrade, o famoso Leléu.

Apesar das inúmeras divergências, prenúncio de um racha na instituição, os acadêmicos continuaram unidos nos propósitos de dar longevidade às atividades múltiplas e conceituais da Academia, como exemplo a ser seguido pelas coirmãs e demais instituições regionais.

 

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation