A CULTURA DE ITABUNA ESTÁ DESTRUÍDA

Hoje, 18 de abril, é comemorado o Dia do Livro, data em que também comemoramos o aniversário do escritor Monteiro Lobato. Entretanto, em Itabuna, não temos motivo para comemorações.

Um exemplo bem visível disso pode ser visto na foto que retrata a decadência da cultura de Itabuna, através das ruínas do casarão onde morou o Comendador Tertuliano Guedes de Pinho, na Burundanga (Mangabinha).

O Casarão foi desapropriado pela Prefeitura para ser uma das referências da nossa cultura, porém não resistiu ao descaso dos nossos governantes e foi destruído na (des)administração do capitão azevedo (em letras minúsculas, mesmo).

Como era o Casarão antes de azevedo destruir

Casa de Tertuliano Guedes de Pinho, a imagem do caos na cultura de Itabuna

Assim como o Casarão de Tertuliano Guedes de Pinho, Azevedo ainda incentivou e permitiu a destruição de outros prédios históricos de Itabuna, a exemplo do Colégio Divina Providência e da residência de Gutemberg Amazonas, na praça Manuel Leal (ex-Getúlio Vargas, no centro da cidade).

Mas até agora não se conhece o que será feito do Casarão do Comendador Tertuliano Guedes de Pinho. Se o prefeito atual tomará alguma providência para restaurá-lo ou derrubá-lo, de vez.

Uma das destinações do projeto do Casarão do Comendador Tertuliano Guedes de Pinho era abrigar uma biblioteca pública, equipamento importante, mas em extinção em Itabuna.

Ô dó, como diz a colunista Tonet.

 

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation