A arte de Pedro Pedrone

Tela de Pedro Pedrone

Por motivos de força maior, a peça infantil “João e Maria”, programada para ser apresentada no Teatro Municipal de Ilhéus (TMI) neste final de semana (26 e 27), foi transferida para nova data. Como novidade, entra na programação de eventos do TMI a exposição de artes plásticas “A Arte de Pedro Pedrone – Retrospectiva Espanha-Brasil”, que será aberta nesta sexta-feira (25), no foyer do teatro, a partir das 20 horas. De acordo com o diretor do Teatro Municipal de Ilhéus, Luciano de Lucas, a exposição ficará aberta ao público, com entrada franca, até o dia 4 de março, sempre das 9 as 12 e das 14 às 18 horas.

Em seu depoimento sobre o artista, a marchand espanhola Rosana Valverde enfatiza que o baiano Pedro Pedrone driblou as dificuldades inerentes ao dia-a-dia de um artista profissional, alcançando, muito em função disso, terras distantes, como é o caso da Espanha, país onde vive e trabalha atualmente. Segundo ela, a obra de Pedro Pedrone é impressionante e produzida a partir de refinadas técnicas e temáticas, sempre carregadas de intensa leveza e magia.

Na visão da marchand espanhola, o trabalho do artista trata de graves problemas do nosso tempo, como é o caso da sua série “Amazônia, meu amor, adeus!”, uma mensagem carregada de comoção, que denuncia a destruição da floresta e de todos os valores naturais nela contidos, como a flora, a fauna e, sobretudo, o povo indígena. “Mas essa é apenas uma das muitas facetas desse pintor. Sua arte é uma intricada aglomeração de círculos, com que expressa suas encantadoras figuras humanas, bem como a sutileza complexa do seu toque, aliada a uma forte carga de emoção e dinâmica visual, que emprega em seu trabalho, se sobrepondo, invariavelmente, ao comum”, opina Rosana Valverde.

Dando continuidade à sua reflexão sobre o trabalho do artista, a marchand lembra que “agora, com a oportunidade de viver na Europa, sentindo de perto sua energia e os efeitos imediatos dessa inédita e valiosa experiência, Pedrone segue inquieto e insatisfeito, investigando e criando novos temas e expressões, desviando-se um pouco dos pontos e, sobretudo, dos círculos, que são a sua marca pessoal, para mergulhar, sem receio, numa fase inteiramente abstrata, onde predominam as linha retas, demonstrando assim, sua enorme perícia e versatilidade. Dessa forma, trata-se de um artista amadurecido, inovador, atrevido e completo, o que faz com que sua obra, de visível vanguarda, contribua, visceralmente, para o engrandecimento e fortalecimento da arte contemporânea”.

Aceitação – Nos últimos dois anos, Pedro Pedrone participou de eventos importantes na Europa, sempre com boas críticas e excelente aceitação, tais como a 4ª Feira Internacional de Arte Contemporânea de Bérgamo e a 12ª Feira Internacional de Arte Contemporânea de Verona, ambas na Itália; a 5ª Feira de Arte de Vigo e a Exposição Individual na Galeria Javier Roman, ambas na Espanha; e o Circuito de Exposições Itinerantes pela Galícia e Portugal, além da Exposição Individual na Galeria Boudjema, em Marrakesh, no Marrocos, na África.

Author Description

Walmir Rosario

No comments yet.

Join the Conversation